Home Amor Thich Nhat Hanh: A fala amorosa e a escuta profunda

Thich Nhat Hanh: A fala amorosa e a escuta profunda

11 min leitura
1
0

Como já sabemos, temos que praticar antes que possamos escutar profundamente. Podemos traduzir “escutando profundamente” também como “escutando compassivamente”, quer dizer, escutar com compaixão, ou escutar com carinho.

Ouvimos com um só objetivo; não escutamos para criticar, culpar, corrigir a pessoa que está falando ou condená-la. Só escutamos com um objetivo, e este é aliviar o sofrimento daquele a quem estamos escutando. Temos que nos sentar quietos, temos que nos sentar com liberdade interior, e temos que estar cem por cento presentes, corpo e mente, e escutar de modo que o outro ou a outra possa aliviar seu sofrimento.

Se a outra pessoa diz coisas que não são certas, que são percepções erradas, podemos ter o desejo de responder, dizer, “Isso está errado!” e discutir com ela. Mas não devemos fazer isso – temos que nos sentar e escutar. Se pudermos nos sentar durante uma hora, esta será uma hora de ouro. Aquela hora será uma hora que pode curar e transformar.

Podemos fazer muito melhor do que vários psicoterapeutas, porque há psicoterapeutas que não aprenderam a escutar profundamente, que não aprenderam a escutar com compaixão.

Psicoterapeutas têm seus próprios sofrimentos, talvez muitos sofrimentos, de forma que a sua capacidade de escutar profundamente pode não ser muito grande. Não sabemos muito sobre as teorias de psicoterapia, mas praticamos o parar e olhar profundamente, praticamos o escutar profundamente, e portanto podemos fazer melhor que alguns psicoterapeutas.

Nós usamos o método de escutar profundamente, em primeiro lugar para nossos entes queridos e nossa família, e uma vez que tivermos êxito com nossa família, podemos ajudar nossos amigos. Podemos escutar profundamente de forma que o mundo sofra menos; isso é nossa prática. Claro que psicoterapeutas têm que aprender a escutar profundamente de acordo com a prática para que sejam psicoterapeutas realmente bons.

Quando podemos escutar profundamente, e quando soubermos falar amorosamente também, isso terá a função de reavivar a comunicação entre duas pessoas. De fato, quando sabemos escutar profundamente, já falaremos amorosamente.

Em nosso tempo, a tecnologia de comunicação é muito grande. Temos todos os tipos de meios de comunicação, como e-mail, fax e telefone, e assim podemos estar muito depressa em contato com o outro, e num par de horas notícias podem ser levadas de um extremo do mundo ao outro.

Mas, há obstrução na comunicação entre pessoas de uma família, entre o pai e filho, entre a esposa e marido. Então, é muito importante para nós aprendermos a escutar profundamente.

Relacionamento_4

A razão por que o marido e a esposa se fazem sofrer é que eles não entendem um ao outro, não sabem escutar profundamente um ao outro. Eles não têm a capacidade de usar a fala amorosa. Eles não sabem que enquanto estão fazendo um ao outro sofrer, também estão fazendo seus filhos sofrerem. E quem são seus filhos? Eles são a sua continuação.

Para dizer isto de outro modo, eles são nós mesmos. Quando nos fazemos sofrer, quando fazemos nosso marido ou nossa esposa sofrer, também estamos fazendo nossos filhos sofrerem. Eles também farão nossos netos sofrerem, porque não temos a capacidade de mostrar-lhes a arte de criar felicidade, ou a arte de fazer nossos cônjuges felizes.

E com quem nossos filhos podem aprender isso, se não podem aprender isto conosco? Se não aprenderem isto, crescerão e cometerão os mesmos enganos que nós cometemos, e este ciclo de Samsara continuará neles; e nosso sofrimento será passado para nossos filhos, e o seu sofrimento será passado para nossos netos, e este ciclo de Samsara nunca se acabará.

Nós temos que pôr um fim neste ciclo pelo método de escutar profundamente e usar a fala amorosa. Usar a fala amorosa e a escuta profunda estabelecerão a comunicação, e quando há comunicação e entendimento entre nós, então a felicidade estará lá.

Uma pessoa é feita de corpo e mente. Se há só comunicação entre os corpos, mas não entre as almas, isto é muito perigoso. Quando amamos um ao outro, queremos estar perto um do outro, mas esta proximidade é uma proximidade de almas onde existe comunicação, onde existe entendimento, onde podemos compartilhar juntos valores espirituais?

Se for assim a união dos dois corpos terá sentido e trará felicidade. Mas se dois corpos estão juntos sem uma união das almas, então haverá sofrimento, e nós não poderemos falar para nossos filhos sobre o significado do real amor.

 

Prática

Recite este Treinamento para um Consciência Plena

Consciente do sofrimento causado pela fala descuidada e inabilidade de escutar os outros, estou comprometido(a) a cultivar a fala amorosa e a escutar compassivamente para aliviar o sofrimento e promover a reconciliação e a paz dentro de mim, e entre outras pessoas, grupos étnicos, religiosos e nações.

Sabendo que as palavras podem criar felicidade ou sofrimento, estou comprometido a falar a verdade usando palavras que inspirem confiança, alegria e esperança.

Quando a raiva estiver manifesta dentro de mim estou determinado(a) a não falar. Praticarei respirando e andando conscientemente para reconhecer e compreender minha raiva profundamente. Sei que as raízes da raiva podem ser encontradas em minhas percepções errôneas e na incompreensão do sofrimento existente em mim e na outra pessoa.

Falarei e escutarei de uma maneira que possa ajudar a mim e a outra pessoa a transformar o sofrimento e encontrar uma saída para as situações difíceis. Estou determinado a não espalhar notícias que não sei se são verídicas, e a não proferir palavras que possam causar divisão ou discórdia.

Praticarei a Diligência Correta para nutrir minha capacidade de compreender, amar, ser alegre e inclusivo(a), e a minha capacidade de transformar gradualmente a raiva, a violência e o medo que repousam nas profundezas da minha consciência.
Fontes:
Site: Escutar Profundamente – Estudos Budistas Tradição do Ven. Thich Nhat Hanh
Livro: Felicidade – práticas essenciais para uma consciência plena, de Thich Nhat Hanh – páginas 54-55


Recomendados


Comentário(s)

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Amor

Um comentário

  1. […] Fonte: Por VIDAPLENAEBEM · 15 de setembro de 2014 […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também

Estrias: Como tratar o problema de dentro para fora através da alimentação

Não é novidade que uma alimentação balanceada traz benefícios para o corpo, mas, o que mui…