Home Bem-estar Saúde A cintilografia pode auxiliar o trabalho médico nos primeiros cuidados a pacientes com risco cardíaco

A cintilografia pode auxiliar o trabalho médico nos primeiros cuidados a pacientes com risco cardíaco

6 min leitura
0
0

Um estudo realizado por médicos do Hospital do Coração do Brasil (HCBr), integrante da  Rede D´Or São Luiz em Brasília, foi selecionado para apresentação no American College of Cardiology 2017, um dos maiores congressos de cardiologia do mundo.

O evento aconteceu entre os dias 17 e 19 de março, em Washington D.C. nos Estados Unidos, e contou com a presença de formadores de opinião de mais de 120 países.

A pesquisa revelou que o uso da Cintilografia de Perfusão Miocárdica em Repouso – um exame de imagem – em pacientes que chegaram ao pronto-socorro com dor no peito, pôde auxiliar nos primeiros cuidados a pacientes com risco cardíaco de angina ou infarto.

Realizado entre novembro de 2015 e abril de 2016, o estudo analisou o quadro clínico de 100 pacientes que procuraram o Pronto Socorro com queixa de dor no peito.

Entre os pacientes analisados, 85 que tiveram o exame normal receberam alta e, acompanhados pela equipe médica durante um mês, não apresentaram nenhuma complicação como infarto, morte ou necessidade de revascularização – cirurgia cardíaca para colocação de ponte de safena mamária ou angioplastia.

Dos outros 15 internados com alguma alteração no exame cintilográfico, cinco tiveram eventos cardíacos, mostrando que o exame foi importante na seleção dos pacientes que precisavam realmente ficar no hospital.

“O estudo mostrou que este pode ser um ótimo exame nesse contexto, ajudando o plantonista a definir se o paciente pode ir para casa com segurança ou se há necessidade de internação para melhor investigação”, explica o cardiologista e médico nuclear do HCBr, Lucas Cronemberger.

A diferença entre os grupos foi estatisticamente significativa, comprovando a importância do exame para definição de conduta em relação a esses pacientes.

O trabalho também foi publicado na Journal of the American College of Cardiology (JACC), uma renomada revista científica.

“Participar de um evento dessa magnitude já é por si só uma experiência fantástica. Levar um trabalho científico todo feito no Brasil é motivo de muita satisfação”, completa Cronemberger.

 

Hospital do Coração do Brasil

O Hospital do Coração do Brasil (HCBr) oferece atendimentos de urgência e emergência cardiovascular, com médicos especialistas e  equipe assistencial durante 24 horas. O Hospital conta com Centro Cirúrgico, UTI cardiológica, Emergência Cardiovascular 24h, Ambulatório Médico e os mais diversos exames.

Rede D´Or São Luiz

A Rede D’Or São Luiz é a maior rede de hospitais privados do Brasil com presença no Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Pernambuco. No DF, três hospitais integram a Rede: Hospital Santa Helena, no Setor Hospitalar Norte; o Hospital Santa Luzia e o Hospital do Coração do Brasil, ambos no Setor Hospitalar Sul.

No Brasil, o grupo opera com 33 hospitais próprios, dois hospitais sob gestão e um em fase de construção. Possui 5 mil leitos, com planos de chegar a 8 mil leitos em 5 anos. São ao todo 38,6 mil funcionários e 87 mil médicos credenciados, que realizam cerca de 3,1 milhões de atendimentos de emergência, 205 mil cirurgias, 26 mil partos e 320 mil internações por ano.

Além dos centros hospitalares, a Rede D’Or São Luiz também conta com participação no Grupo Oncologia D’Or, rede de clínicas especializadas em tratamento oncológico em sete estados brasileiros.

 


Recomendados


Comentário(s)

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também

MitraClip: Procedimento inédito no DF de tratamento de insuficiência mitral ocorre no Hospital Brasília

Às vésperas do Natal, a equipe de Cirurgia Cardiovascular do Hospital Brasília realizou um…