Home Bem-estar Saúde Distúrbios da tireoide: nódulos afetam de 50% a 60% dos brasileiros

Distúrbios da tireoide: nódulos afetam de 50% a 60% dos brasileiros

6 min leitura
0
0

Normalmente identificados como sintomas de outras doenças, insônia, ansiedade, ganho de peso e, até mesmo, o cansaço podem ser sinais de que a sua tireoide não esta funcionando bem.

Distúrbios desse órgão podem causar problemas severos se não forem identificados e tratados no prazo e da maneira correta.

Localizada no pescoço, logo abaixo da região conhecida como pomo-de-adão, a tireoide é considerada um das maiores glândulas do corpo humano.

Formada por dois lobos, um em cada lado da traqueia, ela produz os hormônios Triiodotioronina (T3) e Tiroxina (T4).

“Esses hormônios participam da regulação do metabolismo de todas as células do nosso organismo.

Disfunções tireoidianas, portanto, irão interferir no metabolismo de diversos sistemas do nosso corpo”, explica a endocrinologista do Hospital Santa Luzia, da Rede D’Or São Luiz, Tânia Falcão.

A interferência no metabolismo citada pela médica resulta em problemas como o hipotireoidismo e o hipertireoidismo.

“No hipotireoidismo, ocorre diminuição na produção de hormônios, o que pode ocasionar o ganho de peso – um de seus sintomas. Os principais sintomas são cansaço, indisposição, sono excessivo, frio, queda de cabelo, unhas fracas, diminuição na libido, edema e o humor deprimido”,

explica a especialista da Rede D’Or.

 Já no hipertireoidismo ocorre o inverso, o organismo produz hormônios de maneira excessiva, causando uma serie de sintomas que podem se assemelhar a ansiedade. O individuo fica mais acelerado, apresenta nervosismo intenso, palpitação, tremor nas mãos e sudorese, diarreia e perda de peso.

Entre outros sintomas que a disfunção dessa glândula pode apresentar, a presença de nódulos merece atenção.

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), esses nódulos podem afetar de 50% a 60% da população do País. Membro da SBEM, Tânia alerta que é sempre bom buscar auxílio médico, pois outros problemas na tireoide podem não causar sintomas, tais como tireoidites, bócios nodulares e o próprio câncer.

Tratamento

De acordo com a médica, para cada distúrbio há um tratamento adequado.

No hipotireoidismo é feita a reposição hormonal e o tratamento costumar durar a vida toda do paciente. No hipertireoidismo as medicações atuam diminuindo os níveis de hormônios.

Nas tireoidites às vezes e necessário o uso de anti-inflamatórios ou corticoides.

“Nos nódulos, dependendo do caso, é necessário fazer um punção – método que permite a retirada de uma amostra das células do nódulo para a realização de exames.

E, na suspeita de câncer, o paciente deve realizar a cirurgia”, exemplifica a endocrinologista do Hospital Santa Luzia.

A especialista esclarece ainda que se não forem tratados, os distúrbios podem provocar doenças ainda mais graves.

“As doenças tireoidianas, especialmente as disfunções hormonais, podem causar avançados distúrbios graves, principalmente cardiovasculares”, alerta.

Recomendações

De acordo com a médica é preciso ficar atento aos sintomas e principalmente nas alterações referentes ao peso e ao humor.

Além disso, é importante procurar um especialista para a prescrição de medicamentos e exames corretos.

 

Serviço
Rede D´Or São Luiz
A Rede D’Or São Luiz é a maior rede de hospitais privados do Brasil com presença no Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal e Pernambuco. No DF, três hospitais integram a Rede: Hospital Santa Helena, no Setor Hospitalar Norte; o Hospital Santa Luzia e o Hospital do Coração do Brasil, ambos no Setor Hospitalar Sul.

 


Recomendados


Comentário(s)

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também

Técnica minimamente invasiva preserva a tireoide em tratamento dos nódulos benignos

O nódulo de tireoide palpável é presente em até 6,4% das pessoas. A grande maioria (cerca …