Home Bem-estar Saúde Psicologia Incluir hábitos simples no dia a dia alivia sintomas do estresse

Incluir hábitos simples no dia a dia alivia sintomas do estresse

10 min leitura
2
0

O estilo de vida e o estado emocional e psicológico são fatores preponderantes na manutenção da saúde. A medida que houver consciência que o modo de viver é, a curto prazo, prejudicial a saúde física e mental, haverá a necessidade em romper esses hábitos e padrões totalmente desfavoráveis.

Daí a necessidade de avaliar diariamente os hábitos e rotina. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% da população mundial sofre com estresse. O distúrbio, por sua vez, pode ser causado por uma série de fatores. Sendo assim, o estresse em nível alto leva a hábitos nocivos e alguns tipos de vícios, os quais surgem como forma de encontrar prazer e relaxamento imediatos.

Diante disso, a psicóloga, escritora e palestrante, Marilene Kehdi, destaca que é preciso tirar o foco dos problemas e buscar alternativas saudáveis para melhor qualidade de vida e, nos casos graves, buscar a psicoterapia como auxílio.

De acordo com a especialista em doenças psicossomática, há inúmeros tipos de estresse, entre eles, o estresse psicológico, o estresse social, o estresse físico, o estresse emocional, o estresse profissional, o estresse crônico e estresse pós-traumático.

Por consequência, seja qual for o tipo de estresse que o indivíduo vivenciar com frequência, este irá desencadear alguns sintomas e até dores. Deste modo, todos que sofrem de estresse crônico, ao longo da vida, desenvolvem, em maior ou menor grau, diversas doenças ou então cronificam os diagnósticos já existentes.

Com base nisso, é necessário aliviar o estresse do dia a dia e controlar a ansiedade, caso contrário, o indivíduo torna-se extremamente vulnerável a diversas doenças, inclusive, psicossomáticas.

Contudo, a abordagem psicossomática não descarta nenhum fator no surgimento de uma patologia, sendo elas hereditária, biológica e genética, mas prioriza o aspecto psicológico e emocional no surgimento de vários sintomas e doenças. Ninguém consegue ser saudável física, mental e emocionalmente se não houver empenho neste sentido. O esforço próprio é fundamental.

Para amenizar o impacto do estresse na saúde é preciso tirar o foco dos problemas, reduzir a tensão, manter a autoconfiança, ter uma visão positiva a seu respeito, melhorar a qualidade do sono e da respiração. Toda pessoa agitada, ansiosa em nível alto, que vivencia com muita intensidade alguns acontecimentos da vida, apresenta problemas respiratórios, em alguns casos, crônicos.

Marilene explica que é preciso ter momentos de relaxamento, parar alguns minutos e respirar profundamente. Como por exemplo, fazer alongamento com o corpo e depois observar ao redor e alongar novamente. Essa pratica traz de volta o foco para o corpo e seus movimentos. Agindo desta forma, as consequências serão benéficas ao físico, mente e alma.

Evitar implicar com as situações e pessoas, ser flexível, erradicar qualquer manifestação de irritação ou raiva e até o simples fato de pensar em algo mínimo que afeta o humor são hábitos que inibem o transtorno. Do contrário, atinge e afeta o cérebro, desencadeando uma reação de estresse.

Sendo assim, há diversas formas, atitudes positivas, que ajudam aliviar o estresse. Como por exemplo, realizar exercícios físicos diariamente, de acordo com o nível de cansaço suportado pelo corpo. Segundo Marilene Kehdi, a prática da atividade física atua no cérebro de forma positiva, produzindo e liberando hormônios que causam sensação de prazer, felicidade e bem-estar, além de regular a sensação da dor.

Manter uma alimentação saudável, com tranquilidade, também é recomendável. Neste caso, é preciso ingerir alimentos que não sejam desencadeadores de problemas gástricos, alérgicos e que causem enxaquecas. Para isso, é preciso que haja auto avaliação e saber reconhecer o que faz bem e o que o corpo rejeita.

Outro gatilho para aliviar o transtorno é a meditação. De acordo com a psicoterapeuta Marilene, esta opção ajuda a direcionar pessoas ansiosas e inquietas ao equilíbrio, uma vez que, na prática, atua auxiliando a encontrar um modo tranquilo para resolver os problemas do cotidiano e situações adversas.

Possui também papel terapêutico, pois ensina a prestar mais atenção às emoções e ao corpo, a lidar de forma diferenciada com o estresse, a manter uma atitude mental positiva diante dos desafios e, também, promove profundo relaxamento, o qual é essencial para uma vida de qualidade.

Contudo, a psicoterapia é eficaz para o autoconhecimento e também elaboração de fatos que insistem em assombrar e inquietar a mente e a alma do indivíduo que sofre com o estresse. Nessa linha de tratamento, o paciente é conduzido para o despertar novos (e melhores) comportamentos, além de obter a assistência para restabelecer o equilíbrio emociona.

Em suma, o tratamento psicológico é fundamental para a busca do equilíbrio das emoções e ajustar para a um novo estilo de vida, no caso, menos estressante. Ainda assim, se na contingência o paciente vivenciar estresse novamente, o tratamento psicoterapêutico auxilia e orienta a melhor forma de reação, dentro do quadro psicológico, a fim de não desencadear crises.

 


Recomendados


Comentário(s)

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Psicologia

2 Comentários

  1. […] DA MATÉRIA VIDAPLENAEBEM · 3 DE MAIO DE […]

    Reply

  2. […] acredita que se deve ao aumento da ansiedade patológica da vida moderna, que provoca estados de estresse […]

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira também

Ansiedade e stress no trabalho, um risco iminente

Rotina muito puxada, cobranças e competitividade podem elevar o nível de stress dos funcio…