Home Bem-estar Saúde A hidroterapia como estímulo e motivação para a terceira idade

A hidroterapia como estímulo e motivação para a terceira idade

4 min de leitura
0
0

No mês de outubro é comemorado o Dia Internacional da Terceira Idade, data importante para pensarmos e refletirmos sobre a situação dos idosos no nosso país.

O avançar da idade, principalmente para quem já alcançou a sexta década de vida, traz alguns incômodos naturais, como diminuição da flexibilidade e do equilíbrio, perda da força, limitação de movimentos, maior propensão a quedas e a doenças do envelhecimento.

Como no Brasil e no mundo as pessoas estão vivendo cada vez mais, os idosos seguem em busca de melhoria constante da qualidade de vida, saúde, prazer, bem-estar e alegria de viver. Uma das melhores formas de ampliar a longevidade é praticar atividades físicas e a que mais ganha adeptos atualmente no nosso meio é a hidroterapia, que é praticada em piscina terapêutica, com água aquecida, evitando impactos e lesões e auxiliando no tratamento de diversas doenças que surgem com a idade.

Para o fisioterapeuta Rogério Celso Ferreira, da Fisior Hidroterapia, em Belo Horizonte (MG), a água possui papel de protagonista no tratamento de várias doenças. Segundo o especialista, é muito comum pessoas mais velhas perderem progressivamente o equilíbrio, devido a déficit dos sistemas visual e vestibular e por diminuição da velocidade de reação a estímulos. Isso pode ocasionar alguns acidentes, que em alguns casos chegam a ser gravíssimos.

fisior-hidroterapia

“A hidroterapia pode ajudar no auto-controle corporal do idoso, proporcionando melhora da força, da capacidade respiratória, tratamento de dores e lesões em geral. O exercício na água contribui para redução da oscilação postural, recuperação do equilíbrio e melhora da condição cardiorespiratória, entre outros”, explica Rogério Celso.

A atividade aquática supervisionada também é uma excelente forma de melhorar a qualidade de vida na terceira idade. “A prática da hidroterapia estimula a maior independência nas atividades do dia-a-dia, pois os exercícios fortalecem a musculatura e o equilíbrio e o paciente conquista mais confiança, melhorando significativamente sua autoestima e bem-estar, facilitando a socialização e a integração com outros colegas e com a sociedade”, conclui especialista.


Recomendados


Comentário(s)

Carregar mais posts relacionados
  • Os perigos de se automedicar

    A automedicação é vista por muitas pessoas como uma solução rápida para aquela dor ou qual…
  • Por Que Adoecemos?

    Durante toda a minha vida, nas vezes em que fiquei doente a primeira pergunta que vinha em…
  • 6 Perguntas e Respostas Sobre Celulite

    A dermatologista, Ligia Kogos esclarece dúvidas sobre celulite Por que as jovens de 16 ou …
Carregar mais em Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fisioterapia aquática: alívio para quem sofre com o reumatismo

Muitos acreditam que o reumatismo pode surgir com o passar dos anos e com a chegada da ter…