Home Bem-estar Saúde O verão e o câncer de pele: temperaturas mais quentes, proteção maior ainda!

O verão e o câncer de pele: temperaturas mais quentes, proteção maior ainda!

4 min de leitura
0
0

Com o verão e as altas temperaturas um alerta é feito pela oncologista Luciana Gomes Ladeira, da equipe do Oncocentro Minas Gerais. “Proteja-se bem do sol! A cada ano a incidência dos raios ultravioletas está mais forte devido a fatores ambientais. Exatamente por isso, todos devem se cuidar e o filtro solar é fundamental em todas as estações do ano”, reforça o especialista.

guarda-sol-verao-cancer-de-pele

Essa precaução tem fundamento. Para este ano, 175.760 são as estimativas de casos de câncer de pele no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Sendo o mais frequente no país, o câncer de pele corresponde a 25% de todos os tumores malignos diagnosticado nos brasileiros.

Segundo Luciana Ladeira, o grupo de maior risco são as pessoas de pele clara, com sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros. Além destes, os que possuem antecedentes familiares com histórico da doença, queimaduras solares, incapacidade para bronzear e pintas também devem ter atenção e cuidados redobrados.

“Como a pele é o maior órgão do corpo isso possibilita o surgimento de diferentes tipos de câncer. O mais comum e menos agressivo, responsável por 70% dos diagnósticos é o carcinoma basocelular, que surge mais frequentemente em regiões mais expostas ao sol, como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo, ombros e costas.

Já o carcinoma epidermoide, atinge 25% dos casos. Por último e com maiores índices de mortalidade, vem o melanoma, que tem a aparência de uma pinta ou de um sinal na pele, em tons acastanhados ou enegrecidos”, explica a oncologista.

Para a prevenção do câncer de pele o ideal é usar o protetor solar. “A aplicação deve ocorrer ainda em casa e reaplicado a cada duas horas. É necessária usar uma boa quantidade do produto, equivalente a uma colher de chá rasa para o rosto e três colheres de sopa para o corpo, uniformemente, de modo a não deixar nenhuma área desprotegida.

O filtro solar deve ser usado todos os dias, mesmo quando o tempo estiver frio ou nublado, pois a radiação UV atravessa as nuvens e penetra na pele”, afirma Luciana Ladeira.

Mas só o protetor solar não basta! A prevenção deve ser reforçada por outros mecanismos, como roupas, chapéus e óculos apropriados. A exposição ao sol deve ser evitada no período de 10h às 16h.

Quem for para a praia ou piscina, deve usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. Além disso, é importante consultar um dermatologista regularmente para uma avaliação cuidadosa da pele.


Recomendados


Comentário(s)

Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Incidência do Câncer da Tireoide aumentou na última década

O aumento no número de casos de pessoas com problemas de tireoide chama a atenção e leva a…