Home Consciência Mudança As 5 coisas que me ajudaram a mudar meus hábitos para equilibrar tudo que me traz felicidade

As 5 coisas que me ajudaram a mudar meus hábitos para equilibrar tudo que me traz felicidade

33 min de leitura
0
0

Você não precisa de um grande plano, você precisa continuar tentando

Eu na Praia de Lages em Fevereiro de 2018

 

– Todo ano eu prometo que vou mudar mas não mudo.
– Já tentei várias vezes, mas não consigo.
– Pode funcionar para você e para as outras pessoas, mas não comigo.

As máximas acima parecem familiares? Faço um convite para que você as deixe de lado durante a leitura deste artigo, no qual eu compartilharei as coisas que me ajudaram a conseguir mudar meus hábitos para equilibrar tudo o que me traz felicidade.

Um breve histórico

Me dedicar ao trabalho e aos estudos sempre foi a prioridade. Eu era aquela pessoa que nas horas vagas (folgas, finais de semana e feriados) conversava com a própria consciência e me culpava caso não estivesse fazendo algo “útil” para melhorar a minha carreira. Jogar futebol (minha maior paixão na vida), tocar com a banda, fazer mágica e arrumar projetos paralelos que variavam desde desenvolver sites até criar aplicativos, foram as minhas válvulas de escape durante aquelas fases que costumam acontecer na vida da maioria das pessoas (mudanças para a vida adulta, início de carreira, faculdade, novos desafios profissionais, etc). Importante mencionar que passar um tempo com a minha família (meu maior tesouro da vida) era mais do que essencial para estar firme e forte no dia a dia.

Por que mudar?

Sem sacrifícios, dedicação, trabalho duro e paciência, raramente chegaremos aos nossos objetivos e a realidade é que durante toda a nossa vida seremos bombardeados de desafios, responsabilidades e outras coisas que exigirão de nós o conjunto de ingredientes acima, acompanhados de justificativas que vão tentar nos impedir de colocar em prática coisas que poderiam nos trazer propósito, alegria, paz.

Algumas justificativas comuns:

É só uma fase.
que vai durar a vida inteira?

Quando eu me formar terei tempo.
E ai você começa a trabalhar cada vez mais, se matrícula na pós.

Estamos terminando a entrega do projeto e depois tudo ficará mais tranquilo. Mas nunca fica, não é mesmo?

É preciso abrir mão de algumas coisas para conseguir outras.
Será que abrir mão é sempre a única opção?

Ao longo de 2017 percebi que não conseguia me desligar de atividades profissionais nas horas vagas, que havia deixado de lado minhas válvulas de escape, que estava há anos sem fazer atividades físicas, sem fazer check-up médico, sem ter tempo para os amigos, sem me permitir fazer coisas que nunca havia feito.

Em Dezembro de 2017, após inúmeras tentativas sem sucesso, resolvi tentar mais uma vez e hoje, seis meses depois, estou aqui para compartilhar as coisas que me ajudaram a conseguir.

Chegou a hora! Vamos as coisas?

1. Manter meus IKIGAIS vivos diariamente

Você já ouviu falar sobre IKIGAI? Os nativos de Okinawa (uma ilha do Japão com maior índice de centenários do mundo) acreditam que IKIGAI é a razão pela qual nos levantamos todos os dias pela manhã.

Fazer uma pausa para refletir quais eram as minhas razões de viver foi o passo mais importante.

Focar diariamente nas coisas que mantem meus IKIGAIS vivos tem sido o segredo para manter o equilíbrio.

Diagrama de Mark Winn

“Por que existem pessoas que sabem o que querem e vivem de maneira apaixonada, enquanto outras definham na confusão?” — IKIGAI — Os segredos dos Japoneses para uma vida longa e feliz.

IKIGAI — Os Segredos Dos Japoneses Para Uma Vida Longa E Feliz
Descubra seu ikigai e encontre o propósito que vai guiar sua vida Por que existem pessoas que sabem o que querem… www.saraiva.com.br

Você não precisa ler o livro acima para descobrir seus IKIGAIS, mas talvez queira conhecer sobre:

  • O poder do Flow;
  • A Neurose de Domingo;
  • Um poema para viver muito;
  • O lema mens sana in corpore sano;
  • A Ilha da (quase) Juventude Eterna;
  • As expressões: Ichariba chode, Hara hachi bu;
  • Os remédios Japoneses para mitigar o estresse;
  • O que comem e bebem os mais longevos do mundo;
  • Um pouco sobre Resiliência (de verdade) e WABI-SABI;
  • Porque (eu acredito) que Logoterapia é mais eficiente que Psicanálise.

2. Mudar meu Trello da Vida

O próprio Trello se descreve como o jeito fácil, grátis, flexível e atrativo de gerenciar projetos e organizar tudo. O Google, a National Geographic, outras empresas e milhões de pessoas confiam no Trello, eu sou uma delas.

Anos atrás criei um quadro no Trello para organizar coisas pessoais que variavam desde fazer barra calças até pagar contas. Basicamente o quadro tinha 4 colunas, similar a um quadro Kanban, bastante indicado para visualizar a evolução de projetos e produtos.

Trello da Vida – Antes da Mudança

Coisas para fazer: Sempre que eu lembrava de alguma coisa que precisava fazer, criava um cartão nessa coluna.

Prioridade: Todo domingo a noite eu movia os cartões das coisas que eu pretendia fazer na semana.

Em andamento: Eu raramente tinha tempo de atualizar o andamento das atividades e movê-los para “Em Andamento”.

Feito: A cada domingo eu colocava nessa coluna os cartões das coisas que havia concluído.

Resultado: Muitos cartões na coluna “Coisas para fazer” e poucos cartões na coluna “Feito”. Eu definitivamente não conseguia cumprir o que me propunha a fazer, não priorizava o que era importante, eu estava no piloto automático.

Com os meus IKIGAIS em mãos e uma visão clara das áreas da minha vida nas quais eles estavam inseridos, resolvi tornar meu Trello menos operacional, reorganizando-o de acordo com essas áreas e com as seguintes premissas:

  1. Incluir cartões para as coisas que realmente importam e estão ligadas aos meus IKIGAIS.

Para garantir isso criei uma regra que chamo de “Regra dos 6”: Cada coluna pode ter no máximo 6 cartões. Se preciso de mais do que 6 cartões, considero que posso estar perdendo o foco do que realmente importa.

2. Conseguir ter visão das coisas que já estão inseridas no meu dia a dia e também das coisas que ainda não estão, mas são importantes. Para isso uso duas etiquetas:

  • Etiqueta Amarela: Inserida no meu dia a dia.
  • Etiqueta Vermelha: Ainda não inserida no meu dia a dia.

Meu Novo Trello da Vida

Colunas do meu Trello da Vida

Saúde e Mente: Utilizo esta coluna para ter certeza que estou fazendo as coisas que me ajudam a manter a saúde do corpo e da mente em dia.

Estudos e Carreira: Mantenho uma visão de quais são os temas que estou/preciso/quero aprender e/ou melhorar em termos de conhecimento para vida pessoal e para minha carreira.

Projetos pessoais: Aqui tenho visão de todos os meus projetos pessoais e o que tenho feito por eles.

Diversão: Aqui listei as coisas que gosto de fazer pra me divertirPode parecer óbvio mas faça uma pausa e tente se lembrar de quando foi a última vez que você se divertiu de verdade.

Novas experiências: Fizuma lista de coisas novas que gostaria de fazer ainda este ano. Para acompanhá-las utilizo o checklist (ferramenta disponível no próprio Trello).

Tem dado certo!

3. Meu Mantra Anti-Sabotagem

Eu sabia quais eram meus IKIGAIS e tinha um novo Trello da Vida que me permitia ter certeza que eu estava focando nas coisas importantes, tudo estava resolvido, certo? Errado.

Assim como os super-heróis dos filmes, nós seres humanos da vida real também possuímos fraquezas. Ansiedade, medo, insegurança, incerteza e pensamentos de auto-sabotagem podem aparecer em nossas vidas a qualquer momento. Muitas vezes são os fatores que nos impedem de conseguir ter uma vida tranquila e feliz.

Ao longo desses seis meses acabei criando um Mantra que gosto de chamar de “Meu Mantra Anti-Sabotagem”:

Meu Mantra Anti-Sabotagem

  • Não se julgue, observe, compreenda, deixe ir embora.
  • Não se compare com os outros. Você é você. Com toda certeza existem motivos especiais para você ser exatamente quem você é.
  • Um pensamento é apenas um pensamento. Ele não será uma verdade, a menos que você o endosse e o valide.
  • Seus problemas não serão resolvidos todos juntos, nem da noite para o dia. Uma coisa de cada vez, um dia de cada vez.
  • Alguns dias serão bons, outros nem tanto. Se hoje é um dia bom, aproveite. Se for um bad day, não durará mais que 24 horas.
  • Não esquente tanto a cabeça com as coisas. Tudo muda a todo instante.

Se tornou natural praticá-lo sempre que algo ameaça a sair dos eixos.

Complemento: Você conhece a revista Vida Simples?Os temas abordados são motivadores e os textos incríveis. Lê-la mensalmente também se tornou um mantra.

4. Estar próximo de pessoas positivas

“Deus é fiel, Deus é bom demais”, foi o que disse Laerte, um morador de rua extremamente bem humorado, ao receber café, água, lanche e um kit higiene, durante uma ação social do GAS (Grupo de Atitude Social), na qual eu tive oportunidade de participar. Era a primeira vez que eu participara de algo assim e naturalmente tudo me chamaria atenção, mas fiquei abismado com aquela situação. Na minha cabeça Laerte tinha todos os motivos para estar de mau humor, desacreditado, decepcionado, mas estava positivo, bem humorado e grato.

Certamente você já deve ter ouvido a famosa frase do empreendedor Jim Rohn, “Você é a média das cinco pessoas com quem mais convive” e quando criança também deve ter ouvido muito dos seus pais a seguinte frase: “Diga-me com quem andas e te direi quem és!”.

Particularmente não gosto de me apegar a frases e teorias mas fiz questão de citá-las porque aceitando ou não ambas possuem fundamento.

Se tiver alguma dúvida, faça o seguinte teste:

  1. Passe um período com pessoas céticas, mau-humoradas, frustradas, que passam a vida culpando os outros por realizações não alcançadas, remoendo coisas do passado. Anote os impactos dessa convivência em sua vida.
  2. Passe um período com pessoas positivas, bem humoradas, que assumem o controle e a responsabilidade por tudo que acontecem em suas vidas, que enxergam coisas boas mesmo em situações ruins. Anote os impactos dessa convivência.
  3. Compare e reflita: Em qual dos momentos você sorriu mais, se sentiu melhor, progrediu, cresceu como pessoa, acreditou pra valer que algo era possível de verdade?

Dica: Não fará sentido algum fazer o teste se você próprio estiver indo na direção contrária. Fazer uma análise interna para identificar se você tem sido alguém positivo talvez seja o primeiro passo.

Ser positivo não se trata de nunca ficarmos tristes, chateados, mau-humorados, mas sim de encararmos positivamente as situações que acontecem em nossas vidas, sejam elas boas ou ruins. Laerte poderia ter reagido completamente diferente, ele não sabia que receberia ajuda mas escolheu ter uma atitude positiva ao ser acordado no meio da noite, no frio, mesmo sem qualquer perspectiva de melhora de vida.

5. Viver no presente

Não encontrei uma maneira melhor de iniciar a quinta e última coisa, sem citar um trecho do vídeo “Como aprender qualquer coisa difícil”, que assisti recentemente, bônus do curso “Como aprender mais rápido” da Arata Academy:

“Tudo está em algum dia, no futuro, na promessa de felicidade. O que significa isso: Que todo caminho é uma grande agonia, uma grande tristeza, é tudo um meio pra chegar até o fim e o fim está sempre cinco metros na frente, e você tem que continuar e nunca chega, o momento presente nesse tipo de filosofia, ele não tem valor por si mesmo” — Seiiti Arata, Como aprender coisas difíceis”.

Anos atrás circulou em rede nacional uma propaganda curiosa, alpinistas se esforçavam duramente para chegar ao topo de uma montanha e ao chegarem comemoravam por alguns instantes dizendo algo parecido com “Conseguimos, vamos descer” e começavam a descer.

Se uníssemos a filosofia citada por Seiiti e o roteiro do Comercial, teríamos um exemplo real do que tem acontecido na vida de muitas pessoas, que sem perceber estão deixando de aproveitar o presente, com falsas expectativas de que só atingirão a tal da felicidade plena quando o futuro chegar.

Algumas falsas expectativas:

“Quando conquistar a tão sonhada promoção, fazer aquela viagem dos sonhos, serei feliz por completo, tenho certeza”

“Eu me enganei, na verdade não era isso mas quando eu chegar lá, serei feliz”

“Na verdade, preciso de algo novo na minha vida, algo que vai me fazer feliz de verdade”

Será que os alpinistas aproveitaram cada momento? Ou estavam ocupados demais mirando o topo (futuro) que se esqueceram de viver durante todo o percurso…

Ter objetivos e metas de vida é primordial para nos mantermos vivos e motivados, mas é um desperdício vivermos achando que só seremos felizes quando chegarmos lá, num futuro que nem sabemos se existirá.

Refletir sobre essas coisas me ajudou a viver tranquilo no presente. Viver tranquilo no presente me ajudou a observar e aproveitar melhor cada momento do que realmente existe, o hoje, o agora.

Essas foram as 5 coisas que me ajudaram a equilibrar tudo que me traz felicidade

Espero que esse artigo possa ajudá-lo(a) a encontrar e equilibrar tudo que te traz felicidade.

Você não precisa de mudanças radicais para conseguir. Acredite em você, seja honesto consigo mesmo, com o seu momento de vida atual, de um passo de cada vez, cerque-se de pessoas que te empurram pra frente e parta para ação.

Se você começou algo novo e foi interrompido por eventuais imprevistos do dia a dia, não recomece do zero, retome a rota.

Esses imprevistos fazem parte da jornada de construção da sua grande história de sucesso.

Não desconstrua tudo de bom que você vem construindo, continue.

Alguns dos meus hábitos nos últimos 6 meses

  • Segunda é o dia que acordo mais cedo, 5:40. Ter uma Segunda produtiva faz com que a minha semana flua muito melhor.
  • Durante a semana dedico três manhãs para cuidar do corpo e da mente. GeralmenteSegunda, Quarta e Sexta1 hora por dia.
  • As noites de Quarta-Feira estão reservadas para o Futebol, minha maior paixão da vida, lembram?
  • Gosto de deixar as Terças e Quintas livres para fazer outras coisas ligadas aos meus IKIGAIS.
  • Não costumo planejar meus finais de semana e feriados. Acordo cedo para aproveitá-los da melhor maneira e sempre que possível tento fazer coisas diferentes.

Alguns resultados

Saúde e Mente:

  • Check-up em dia.
  • 65 dias de treino, um ganho de pouco mais de 2kg de massa magra e perda de 1kg de massa gorda, sem dieta, sem neuroses.
  • Paz interior e mais disposição para enfrentar os desafíos do dia a dia.

Projetos pessoais:

  • Viagens.
  • Este artigo.
  • Participações em Ações Sociais.
  • Novas versões iOS e Android do HelpMe, um app que criei para ajudar a combater o abuso sexual no transporte público.

Novas experiências:

  • Meditei.
  • Mergulhei.
  • Vi uma amiga realizar um grande sonho.
  • Conheci lugares que nunca havia conhecido.
  • Fiz algo realmente significativo pelo próximo.

Observações:

Agradecimentos a minha família e aos meus amigos e amigas (vocês sabem quem são) pelas inúmeras conversas sobre sermos melhores a cada dia.

 

Artigo de Renato Sanches, originalmente publicado no Medium

 


Recomendados


Comentário(s)

Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Mudança

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Renovar hábitos pode ser uma arma importante contra o desemprego

A quebra da rotina pode se tornar um momento de reflexão, mas nunca de estagna&cced…