Home Inspiração Sua Essência Conheça um exercício simples e poderoso para despertar sua autocura

Conheça um exercício simples e poderoso para despertar sua autocura

8 min de leitura
1
0

Assim afirma o psiquiatra Richard A. Rawson: A cura procede do Eu Interior. Se o corpo tiver a devida chance, automaticamente conseguirá curar-se.

meditacao-cura-em-voce

Uma mente saudável automaticamente dará ao corpo a máxima chance de que ele precisa para se curar.

O corpo possui um mecanismo para curar-se a si mesmo, assim como a mente também possui.

Esses mecanismos operam segundo uma harmonia própria, e como seres humanos conscientes, nós permitimos que sugestões interfiram nesses mecanismos, sejam elas positivas ou negativas.

É, portanto, responsabilidade nossa permitir que esses mecanismos funcionem perfeitamente.

Através de pesquisas, observou-se que a maioria das curas parece ocorrer à noite, enquanto dormimos. Desse modo, é possível fazer um exercício simples antes de dormir, para dirigir o mecanismo de cura e mantê-lo na direção correta.

Exercício de Cura

Art by SahAntes de dormir, apanhe lápis e papel e escreva as coisas que você vivenciou durante o dia e que você gostaria de esclarecer. Analise as situações que enfrentou e disseque-as em:

1. Sensações
2. Emoções
3. Pensamentos

A cada noite, revise a lista.
Risque o que foi esclarecido e coloque ao lado a data.
Acrescente à lista qualquer novidade que surja, colocando a data.

Depois de algum tempo você perceberá que algumas coisas estão sendo esclarecidas e que você está progredindo.

Sempre haverá mais fatores a serem acrescentados na lista, mas o mais importante é que você estará progredindo e que as coisas estarão mudando.

Iniciando o Processo de Cura

Como ocorre com qualquer exercício, você será mais eficiente e terá maior perícia na medida em que o praticar.

Não se surpreenda caso seu sono fique perturbado durante as primeiras noites. Você terá acionado um mecanismo poderoso que há muito estava impaciente para entrar em funcionamento.

Complete o exercício de cura, fazendo-se mais 4 perguntas básicas, em suas próprias palavras, mais ou menos da seguinte forma:

1. Quero mesmo esclarecer o problema?
2. Quero que o processo de cura comece agora mesmo?
3. Estou disposto(a) a me capacitar, em minha experiência diária sendo ela agradável ou não, compreensível ou não, para resolver o problema?
4. Estou disposto(a) a fazer o que for necessário para resolver o problema?

Freqüentemente deixamos de lado um problema atual baseados numa circunstância anterior que tínhamos pensado ser uma solução, mas que não foi.

Quando o problema atual é resolvido, geralmente o que está por trás é o problema anterior. Uma parte de nós não deseja encarar isso, não deseja resolver o problema, expondo-nos, portanto, o problema anterior.

A segunda pergunta reconhece o fato de que a resolução de problemas envolve enfrentar coisas que podem ser inquietantes ou desagradáveis. Uma parte de nós deseja evitar o desprazer e afastar a experiência.

Nunca sabemos quanto tempo é necessário para que um problema seja resolvido. Mas a verdade é que o processo não terá início enquanto não estivermos incondicionalmente dispostos a agir.

A terceira pergunta baseia-se na observação de que tivemos experiências que agora podemos compreender, mas que antes não compreendíamos.

Algum dia olharemos o dia atual e o compreenderemos de um modo que hoje não podemos. Ao nosso redor existem fatores que podem nos ajudar, mas ou não os vemos, ou não os compreendemos.

Não é necessário vê-los ou compreendê-los agora, mas é necessário que agora desejemos que eles sejam eficazes.

Se estamos totalmente dispostos a ser auxiliados por nossa experiência, seja ela agradável ou desagradável, podemos aprender algo de cada experiência, e isso é tudo o que se faz necessário.

A quarta pergunta aponta a localização da ação. Muitas pessoas que usarem esse método terão sonhos, à noite ou logo ao despertar, em que perceberão uma perspectiva ligeiramente diferente da anterior, verão as coisas de um outro modo.

É comum, já no dia seguinte enfrentar alguma situação em que é preciso usar essa nova perspectiva. Nesse momento, faz-se uma escolha que ou impulsiona ou impede o processo de cura.

A maioria das pessoas sente a grande tentação de esquecer a nova perspectiva e abordar a situação como sempre fizeram – e isso, obviamente não funciona.

Por parecer uma técnica simples, é fácil subestimar sua eficácia. Entretanto, se a sua intenção é realmente curar-se, transformar-se, e se você respondeu sim a todas as quatro perguntas, certamente, o máximo de auxílio está à sua disposição.

Adaptado do artigo de Richard A. Rawson, psiquiatra.

Confira também o artigo Descobrindo O Ritmo Pessoal!

 


Recomendados


A ferramenta essencial de AutoDesenvolvimento pessoal

Comentário(s)

Carregar mais posts relacionados
Carregar mais em Sua Essência

Um comentário

  1. x

    6 de maio de 2009 at 9:30

    Início.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Ho’oponopono: o Método de Cura Havaiano Feito de Uma Simples Frase

A primeira vez que compreendi do que exatamente se tratava o Ho’oponopono foi algo b…