Home Bem-estar Alimentação Benefícios do vinho tinto

Benefícios do vinho tinto

13 min leitura
1
0

O consumo do vinho tinto está associado ao bem-estar, bom humor, qualidade de vida e longevidade.

Vinho tinto é a bebida resultante da fermentação do suco ou mosto extraído de uvas pretas ou tintas no qual é imperativo que haja maceração das cascas no mosto com a finalidade de se atribuir cor e sabor à bebida. (Wikipédia)


História

Presente na história da humanidade desde seus primórdios, o vinho, além de bebida tradicional, elixir dos deuses e excelente afrodisíaco, é ótimo para a saúde.

Desde a antigüidade, o vinho apresenta-se intimamente ligado à evolução da medicina, desempenhando sempre um papel principal.
Os primeiros praticantes da arte da cura, na maioria das vezes curandeiros ou religiosos, já empregavam o vinho como remédio.
Papiros do Egito antigo e tábuas dos antigos Sumérios (cerca de 2200 a.C.) já traziam receitas baseadas em vinho, o que o torna a mais antiga prescrição médica documentada.

Galeno (século II d.C.), o mais famoso médico da Roma antiga, empregava o vinho na cura das feridas dos gladiadores, agindo este como um desinfetante. Também os Judeus antigos tinham o vinho como medicamento. Segundo o Talmud:

“sempre que o vinho faltar, a medicina tornar-se-á necessária”.

O uso medicinal do vinho continuou por toda a Idade Média, sendo divulgado principalmente por monastérios, hospitais e universidades.
Até o século XVIII, muitos consideravam mais seguro beber vinho do que água pois esta era, freqüentemente, contaminada.
Em 1865-66, Louis Pasteur, o grande cientista francês nascido na região do Jura (terra dos famosos vin jaune e vin de paille), empregou o vinho em diversas de suas experiências, declarando que o vinho é “a mais higiênica e saudável das bebidas“.

A partir do final do século XIX, a visão do vinho como medicamento começou a mudar. O alcoolismo foi definido como doença e os malefícios de seu consumo indiscriminado começaram a ser estudados. Nas décadas de 70 e 80, o consumo de álcool foi fortemente atacado por campanhas de saúde pública exaltando as complicações de seu uso em excesso. Entretanto, várias pesquisas científicas bem conduzidas têm demonstrado que, consumido com moderação, o vinho traz vários benefícios à saúde.

Benefícios do vinho tinto

Recentemente estudos vêm demonstrando que o vinho tinto reduz o risco de doenças cardíacas, protege contra disfunções  neurológicas, aumenta a longevidade, possui poder anti-cancerígeno e pode até proteger fumantes contra os efeitos danosos do cigarro, seja um raro “Chateau Petrus” ou uma versão barata de mesa.

Demonstrou-se recentemente que o consumo moderado de etanol produz efeito cardioprotetor, principalmente pelo aumento nos níveis de HDL (high density lipoprotein) colesterol, fator de risco negativo para doenças cardiovasculares.

O vinho tinto, além de conter etanol, é rico em polifenóis ou compostos fenólicos, que estão presentes nas cascas e nas sementes das uvas vermelhas e comprovadamente possuem atividade antioxidante.

Paradoxo Francês

O tema começou a agitar a classe médica com mais pesquisas após o programa “60 Minutes” do canal americano CBS em 1991, quando foi apresentado o chamado Paradoxo Francês: os franceses, à despeito da dieta rica em gorduras saturadas, fumo e sedentarismo, entre outros fatores de risco, possuíam taxas de doenças coronarianas de apenas 40% das americanas, justificadas pelo consumo regular de vinho tinto.

A partir daí, como era de se esperar, nas grandes universidades e respeitadas entidades científicas formaram-se grupos para conduzir estudos de longo prazo, com a finalidade de confirmar, e até ampliar, conhecimentos sobre os efeitos benéficos do vinho no organismo humano.

Dose Certa

De acordo com diversos especialistas, parece que o consumo de uma ou duas taças de vinho tinto por dia, levando em conta uma boa absorção dos princípios ativos, seria bastante adequado.

Os efeitos mencionados são verificados quando realiza-se um consumo moderado e regular, isto é, pequenas doses diariamente, de vinho tinto, ao invés de uma garrafa ao final da semana.

Uma ingestão excessiva de bebidas alcoólicas, mesmo sendo por meio do vinho tinto, induz a inúmeros agravantes à saúde e não é indicada em hipótese alguma.

Como o vinho é sempre tomado lentamente e às refeições – com o estômago cheio a absorção é ainda mais lenta – os níveis de álcool no sangue não atingem proporções intoxicantes, como acontece com os destilados e que podem levar a lesões no órgão.

Sabe-se que:

  • No caso de falta de apetite, uma taça de vinho é um aperitivo natural para aumentar a salivação e a atividade estomacal;
  • Para os idosos, o vinho tomado ao deitar tornava o sono mais repousante e reduzia a quantidade de tranqüilizantes e pílulas para dormir;
  • O vinho tem poder antioxidante – ele é benéfico para a saúde devido à presença de polifenóis nas uvas, agindo como antioxidantes. São nutrientes naturais que protegem contra reações químicas indesejáveis no interior do corpo, especialmente a oxidação das células, causadora do envelhecimento e doenças. Essas substâncias são encontradas nas cascas e sementes de uvas tintas.
  • Diminui chances de pedras nos rins – estudos feitos na Inglaterra e Estados Unidos em 1998, mostram que pessoas que bebem uma taça de vinho por dia têm uma redução de 59% no risco de formação da primeira pedra. O Dr. Gary Curham, autor do estudo, diz: “A urina fica mais diluída, significando um maior fluxo com aumento da secreção de hormônios antidiuréticos.”
  • Melhora a atitude psicológica – qualquer enófilo pode atestar o poder relaxante de uma taça de um bom vinho. Pessoas que bebem uma ou duas taças por dia tendem a um estilo de vida mais moderado e equilibrado e parecem ser mais capazes de administrar o stress.
  • Protege contra o mal de Alzheimer – pesquisas na França sugerem que o consumo moderado de vinho pode proteger contra o Alzheimer e a demência. Foi verificado que bebedores moderados tiveram uma redução de 75% na taxa de mal de Alzheimer e 80% na taxa de demência quando comparadas, nos dois casos, com não bebedores.
  • Não engorda – contra todas as teorias, pesquisas recentes mostram que quantidades moderadas de vinho não têm esse efeito. Um estudo da Universidade do Colorado em 1997 descobriu que homens saudáveis, bebendo dois cálices de vinho tinto nas refeições, não tiveram ganho de peso.

Precauções

É evidente que nem todos podem se beneficiar dessas vantagens, como mulheres grávidas e pessoas com certas doenças ou sob proibições éticas ou religiosas contra bebidas. Para as demais, que ainda não adotaram o vinho como “remédio”, convém consultar um médico.



Referências:

News.med.br: Vinho e Saúde
Site Médico: Qualidade de vida – Benefícios do vinho tinto
Velhos Amigos: Tudo sobre vinho
Diário da Saúde: Cientistas descobrem como o vinho tinto protege o cérebro


Recomendados


Comentário(s)

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Alimentação

Um comentário

  1. armandobeneficio@bol.com'

    ARMANDO SALVADOR

    28 de novembro de 2010 em 1:24

    RECEIO É “SE ESCONDER POR DENTRO” E AUDÁCIA AGRADÁVEL ALEGRE, SAUDÁVEL E PRÓSPERA, É SE PROJETAR PARA FORA.
    Medo é o oposto da coragem, que cuja origem etimológica e “agir com o coração”, ou seja, com ações inspiradas pelo seu estado de BEM-ESTAR. Dai, o corajoso age com confortáveis sensações de BEM-ESTAR e faz MAIS com menos, OU SEJA, MINIMIZA AÇÕES E MAXIMIZA A ATRAÇÃO DE TUDO QUE TEM SEMELHANÇA COM SEU ESTADO VIBRATÓRIO FOCADO NA ALEGRIA, SANIDADE E ABASTANÇA. Tudo e todos querem ajudar o audacioso exultante, salutar e abastado, a ficar cada vez mais jubiloso, sadio e afortunado. O MEDROSO SENTE O DESCONFORTO DE SUA OPÇÃO QUE É O AVISO DE SEU “GPS” INTERNO OU “SABEDORIA DAS SENSAÇÕES” QUE ESTÁ VIBRANTEMENTE DESFOCADO DO SUPREMO CONFORTO DO SEU MARAVILHOSO BEM-ESTAR. Tímido significa “aquele que tem medo de se mostrar “como é” e ser reprovado pelos outros sendo taxado de ridículo, assim acaba atraindo o seu FOCO MAGNÉTICO – a rejeição, porque se rejeitou primeiro. Acontece o oposto com corajoso, ou seja, O ATUANTE pela ESCOLHA do BEM-ESTAR, cujo estado vibrátil de auto aceitação focada na AUDACIOSA inclusão MAGNÉTICA de alegria, saúde e abundância, em todo painel íntimo e diálogos externos, PROVOCA A ADMIRAÇÃO ALHEIA, que é a confirmação de sua preciosa AUTO APROVAÇÃO. armandobeneficio.blogspot.com. (Acesse esse BLOG E MAXIMIZE o SEU MARAVILHOSO BEM-ESTAR, COM CORES TÉCNICAS PARA CONVOCAR A SUA PODEROSA ATENÇÃO SEMPRE MAGNÉTICA)

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *